PUBLICIDADES

Share Button

[SECRETARIA DE SAÚDE DA CIDADE DE POÇÕES-BA]

[SECRETARIA DE SAÚDE DA CIDADE DE POÇÕES-BA]

 

Share

POÇOES24HS.COM.BR

Share Button

:WHATSAPP;7791595926

[poçoes24hs.com.br]

[poçoes24hs.com.br]



Share

Bandidos tentam resgatar presos no município de Itatim

Share Button

Bandidos armados tentaram invadir a Delegacia da Polícia Civil, na tarde desta sexta-feira (28), localizada no município de Itatim, Norte da Bahia. De acordo com informações de policiais militares, os marginais pretendiam resgatar alguns presos, mas foram surpreendidos por agentes e delegados de plantão. 

Houve uma troca de tiros e dois homens foram presos em flagrante. Guarnições da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe / Litoral Norte) e outras viaturas da PM deram apoio no local e continuam fazendo diligências na região. Não houve feridos e nenhum preso foi resgatado. 

Share

Idosa do Piauí desaparece em excursão no Bonfim após sair para sacar dinheiro

Share Button
Idosa do Piauí desaparece em excursão no Bonfim após sair para sacar dinheiro

Foto: Divulgação/Polícia Civil
Uma piauiense de 82 anos, integrante de uma excursão que visitava a Igreja do Bonfim, em Salvador, desapareceu na última terça-feira (25) após ter se afastado do grupo para fazer um saque. De acordo com informações do portal G1 Bahia, o padre da Basílica do Senhor do Bonfim, Edson Menezes, relatou que outros participantes do passeio afirmaram que Maria José Pereira de Castro saiu em busca de uma casa lotérica ou de uma agência bancária para sacar dinheiro. Ainda segundo Menezes, os 49 turistas que estavam em excursão vinham de Teresina (PI), pararam em Salvador, e seguiria ainda na terça para Vitória (ES). “O grupo veio participar da missa que aconteceu às 10h30. Ela sumiu por volta das 11h. Eles iriam embora após a missa, mas ficaram todos para procurá-la”, contou o padre ao G1 Bahia. A Basílica custeou a hospedagem dos viajantes, que não conseguiu localizar a idosa, e seguiu rumo à Aparecida do Norte, em São Paulo, na quarta (26). A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a Delegacia de Proteção ao Turista (Deltur) e a 3ª Delegacia Territorial (DT/Bonfim) realizam buscas para encontrar Maria José. De acordo com familiares, ela não tem doenças graves, apenas toma medicação para controle da pressão arterial.

Share

HOJE O PREFEITO DR OTTO TEVE A VISITA DO SECRETARIO DO GOVERNO DE VITORIA DA CONQUISTA EDIVALDO ALVES SILVA; ASS.ADRIANO CRUZ

Share Button
[EDIVALDO ALVES SILVA,JANIO ROCHA.DR OTTO,JUNIOR BOSCO[FOTO ADRIANO CRUZ]

[EDIVALDO ALVES SILVA,JANIO ROCHA.DR OTTO,JUNIOR BOSCO[FOTO ADRIANO CRUZ]

Share

Morre, aos 85 anos, o mexicano Roberto Bolaños, conhecido internacionalmente pelo papel de Chaves Morre, aos 85 anos, o mexicano Roberto Bolaños, conhecido internacionalmente pelo papel de Chaves

Share Button
Morre, aos 85 anos, o mexicano Roberto Bolaños, conhecido internacionalmente pelo papel de Chaves

Foto: Reprodução
O ator, escritor e comediante Roberto Bolaños morreu, nesta sexta-feira (28), aos 85 anos, de acordo com a Televisa, principal rede de televisão do México. Conhecido internacionalmente por criar e interpretar os personagens Chaves e Chapolin, Bolaños estava com a saúde comprometida e apareceu respirando com a ajuda de aparelhos em uma foto publicada no Twitter por sua filha mais velha, Graciele Gómez, em sua casa, na cidade de Cancún, em seu país natal. A imprensa mexicana já publicava notícias sobre o estado de saúde do ator desde o início deste ano. Bolaños era casado com Florinda Meza, intérprete de Dona Florinda, de “Chaves”, e tinha seis filhos.

Share

POÇÕES: CRIANÇAS SÃO ATROPELADAS POR MENOR COM MOTO NA AVENIDA PEIXOTO JUNIOR

Share Button

Foto: Portal Poções

Por volta das 18 horas da noite desta quinta-feira (27) duas crianças foram atropeladas por um adolescente em uma moto na Avenida Peixoto Junior, em Poções. De acordo as informações da Polícia Militar, o adolescente de 17 anos estava em sua moto quando atropelou duas crianças que atravessavam a avenida, uma de 12 anos e a outra de 5 anos. As vítimas foram atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e conduzidas para o Hospital São Lucas. Elas sofreram ferimentos leves. O adolescente foi encaminhado aos responsáveis.

Share

POÇÕES: PPOLICIA FEDERAL PRENDE POÇOENSE COM 91 QUILOS DE COCAÍNA EM SALVADOR

Share Button

Foto: Polícia Federal

Um poçoense de iniciais A. B. C, 28 anos , foi preso em flagrante pela Polícia Federal na noite da última terça-feira, 25, quando transportava 88 tabletes de cocaína em um caminhão Mercedes Benz, placa JQZ-1087, na Av. Vasco da Gama, em Salvador.

Foto: Polícia Federal

O material contendo a cocaína em forma de pasta pesou 91 kg e foi encontrado embalado em três caixas, escondidas em meio à carga regular do veículo. Segundo o motorista, a carga ilícita foi recebida de um homem em São Paulo para entrega em Salvador. A. B. C. não revelou os nomes do remetente e do destinatário do material ilícito. Impressões na embalagem indicam que a droga é proveniente de Cochabamba, na Bolívia.

Foto: Polícia Federal

A. B. C. infringiu o art.33, combinado com o art. 40, V, da lei 11.343/06, que estabelece normas para repressão à produção não autorizada e ao tráfico ilícito de drogas. Após ser autuado em flagrante, ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Salvador e está à disposição do juízo da Comarca desta Capital. Informações do Jornal A Tarde

Share

POÇÕES: TCM APROVA CONTAS DE 2013 DA CÂMARA DE VEREADORES

Share Button

Foto: Portal Poções

As contas de 2013 da Câmara Municipal de Vereadores de Poções, na gestão de José Mauro Dias Macedo, foram aprovadas com ressalvas na sessão da última quarta-feira (26) pelo Tribunal de Contas dos Municípios. Embora o TCM ainda não tenha publicado o parecer, a reportagem do Portal Poções constatou que o resultado da decisão já foi publicado no site do Tribunal. Clique aqui

Share

Dorper e White Dorper: Opções de rentabilidade na ovinocultura brasileira

Share Button

Carlos Vilhena Vieira

Criada pelos colonizadores ingleses na África do Sul, em meados de 1940, a raça Dorper conquistou ovinocultores em todo mundo, principalmente aqui no Brasil, que já conta com um plantel de 93 mil animais registrados. Surgiu após uma década de pesquisas, a partir da necessidade de uma espécie eficiente na produção de carne e, ao mesmo tempo, resistisse às intempéries locais, como baixa oferta de alimentos e o clima semidesértico.

Os trabalhos foram se afunilando com os cruzamentos entre o Blackhead Pérsian, raça nativa tolerante ao calor, com a britânica Dorset Horn, produtora de uma carne de excelente qualidade. Em geral, os produtos meio-sangue apresentavam o corpo branco e a cabeça preta (Dorper). Entretanto, em duas ou três gerações, surgiriam animais totalmente brancos (White Dorper) com a introdução de uma terceira raça.

A única diferença entre ambas é que o White Dorper é um pouco mais comprido e possui uma distribuição de gordura mais equânime, enquanto que o Dorper apresenta um pequeno acúmulo na região da calda e no peito, herança do seu ancestral nativo. Se tratando de fertilidade, precocidade, ganho de peso, adaptabilidade e velocidade de terminação de carcaça, não há distinção entre eles.

Os primeiros exemplares da raça Dorper chegaram ao Brasil há cerca de 20 anos. Quando cruzados com raças lanadas e semideslanadas, os resultados surpreenderam. A heterose gerou cordeiros que, ainda jovens, apresentam um excelente desempenho de carcaça. Desde então, começaram a surgir projetos especializados na seleção genética. Dorper e White Dorper são, até o momento, as únicas raças no Brasil criadas e selecionadas exclusivamente para produzir carne de alta qualidade.

Atualmente, estão distribuídos em todos os estados, principalmente em São Paulo, Bahia e Pernambuco. Os preços aquecidos para a carne de cordeiro ajudam a explicar porque essas raças crescem tanto. O consumo per capita, que gira em torno de 700 gramas/habitante/ano – abaixo da média mundial – 2 quilos. Com um rebanho em torno de 17 milhões ovelhas, carneiros e borregos, a produção nacional de carne sequer arranha a demanda e nos mantém dependentes de outros países, como o Uruguai.

Se de um lado a produção é pouca, do outro, surgem oportunidades de negócio a ser consideradas. Hoje, os preços são historicamente os mais elevados, permitindo mais investimentos na genética, nutrição e sanidade. As raças Dorper e White Dorper ajudam a incorporar qualidade ao produto nacional, fazendo adormecer um mercado gigantesco.

Quem usa animais puros nos cruzamentos consegue abater cordeiros entre os 100 e 150 dias, com até 45 quilos de peso vivo, perfil que garante o tipo de corte ideal ao consumidor. Creio que, em breve, seremos autossuficientes em produção e as raças Dorper e White Dorper desempenharão um papel fundamental nesse processo, pela capacidade de gerar ganhos de até 25% em todas as etapas de produção.

* Carlos Vilhena Vieira é membro do Conselho Técnico da Associação Brasileira dos Criadores de Dorper (ABCDOrper), entidade promotora da 8ª Exposição Nacional das Raças Dorper e White Dorper, em Salvador (BA), evento que vai até o dia 7 de dezembro.

ATENDIMENTO À IMPRENSA
Pec Press® – Imprensa Agropecuária
Adilson Rodrigues – Jornalista Responsável (Mtb 52.769)
Robson Rodrigues – Coordenação e Atendimento
Telefone: (11) 9-8642-8773

Share

Produtores da Bahia conquistam melhores resultados na ovinocultura

Share Button

A Bahia é uma referência nacional quando o assunto é criação de caprinos e ovinos. Nesta última espécie, em especial, responde por 32% de todo o rebanho nordestino (9.566.776 de cabeças), que por sua vez representa 56% do efetivo brasileiro (16.812.105 animais). A ovinocultura está difundida em todas as regiões, especialmente em Senhor do Bonfim, Juazeiro, Itiúba, Conceição do Coité, Irecê, Paulo Afonso, Ipirá, Feira de Santana, Tucano e Jussara.

Do lado dos produtores, melhores seriam as oportunidades se houvesse maior volume e frequência nos abates. “Produzimos carne de qualidade, este não é o problema. O desafio é fornecê-la para a indústria nas escalas necessárias. Para tanto, é preciso lançar mão de outras estratégias de produção”, reconhece Anderson Pedreira, diretor da Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos da Bahia (ACCOBA), sediada em Salvador (BA). Uma das táticas que poderiam ajudar neste sentido é a integração entre produtores.

Na visão dos frigoríficos, a cadeia produtiva ainda é desorganizada. Este estado nordestino sempre contou com serviços de grandes empresas, mas elas sofrem sem escalas regulares. “São necessários investimentos na ordem de R$ 5 milhões para que uma planta frigorífica de pequeno porte opere de forma regular, uma conta que só é paga com 2 a 3 mil abates/dia. É uma quantidade inexistente em qualquer estado”, explica.

Outro agravante é a brutal concorrência do abate informal, no qual muita matéria-prima é perdida para atravessadores, que ficam com a maior fatia desse mercado. Sem saber para quem fornecer, muitos acabam seduzidos por eles, acreditando em melhor remuneração. “Esses, por sua vez, aproveitam dessa fraqueza para fechar grandes cargas, com até 300 ovinos”, lembra Pedreira, informando que a indústria já remunera a R$ 14, em média, pelo quilo de carcaça.

O interesse em negociar com frigoríficos esbarra também no fato de exigirem um padrão mínimo de qualidade. Entretanto, parcela considerável dos ovinos fornecidos apresenta manejo sanitário e acabamento de carcaça inadequados. Um fator que impacta diretamente na qualidade de carcaça é a genética utilizada no plantel.

“Muitos elegem o macho mais ‘fortinho’ do grupo para ser o reprodutor do rebanho ou acredita que um mestiço será um bom pai, abrindo mão do ganho de peso, da precocidade e da qualidade de carcaça garantida a partir de reprodutores puros e avaliados”, analisa Pedreira. Isso acontece porque boa parte do rebanho baiano está nas mãos da agricultura familiar, que tem este hábito arraigado quase que culturalmente. A ironia é que a Bahia reúne um acervo genético excelente de raças especializadas na produção de carne.

“Um dos maiores rebanhos de ovinos Dorper e White Dorper do Brasil, por exemplo, está aqui. É também um dos melhores geneticamente. Ao abrir mão dessa tecnologia, perdem-se ótimas oportunidades de fazer o melhoramento do plantel”, frisa Augusto Sérgio de Oliveira Barbosa, dono da Cabanha Lage da Cruz, em Itiúba (BA), e representante da Associação Brasileira dos Criadores de Dorper (ABCDorper) na Bahia.

Essa situação vem melhorando ao mesmo passo que os produtores percebem no bolso os benefícios que essas raças proporcionam. Cordeiros ½ sangue Dorper ou White Dorper atingem peso de abate (35 a 50 quilos) aos 150 dias de vida. “Inclusive, são protagonistas em programas de parceria, via integração de rebanhos, que fazem um enorme sucesso aqui na Bahia. Criadores cedem genética para a cobertura à campo e pequenos produtores melhoram a precocidade e o rendimento de seus cordeiros. Recebem também garantia de compra da produção e apoio técnico”, revela Augusto.

Os mencionados desencontros da cadeia produtiva resultam na maior importação de carne do Uruguai, Nova Zelândia e até mesmo do Rio Grande do Sul. Muitos restaurantes da Bahia também recorrem a esse comércio para atender seus clientes.

Exemplo de sucesso

Mesmo com dificuldade para programar escala, o Frigorífico Baby Bode, sediado em Feira de Santana (BA), atende grandes redes, distribuidoras e boutiques de carne pelo Brasil. Por mês, abate, em média, 2.500 animais. São 37 toneladas de cortes especiais, número que poderia crescer, todavia, deve se manter estável. O motivo é justamente a falta de cordeiros em quantidade e, principalmente, na qualidade desejada. “Chegamos a ser marca exclusiva das maiores redes atacadistas do País, mas, infelizmente, pela falta de matéria-prima, perdemos o posto em algumas. É difícil ver que, enquanto operamos com menos de 50% de nossa capacidade física, mais de 90% dos abates pelo Brasil são clandestinos”, lamenta Yuri Brasileiro Lyra, diretor comercial do Baby Bode.

O estabelecimento conta com 126 fornecedores integrados em Manoel Vitorino, Barra da Estiva, Caetanos, Mirante, Bom Jesus da Serra, Maracás e Jequié, que recebem assistência técnica, financiamentos e reprodutores puros das raças Dorper e White Dorper (ovinos) e Boer e Sawana (Caprinos) para produzir os animais destinados ao programa.

De olho no potencial da ovinocultura baiana, outro projeto interessante está nascendo às margens do Rio São Francisco, em Xique-Xique (BA). O The Royal Sheep Farm Of Xique Xique, que planeja chegar a 10 mil matrizes ovinas nos próximos anos. O foco será a alta gastronomia no Sudeste, onde o consumo de cordeiro é mais elitizado. “Um diferencial que buscamos, além da qualidade, é a padronização. De nada adianta entregar para a indústria carrés de formas e tamanhos diferentes”, explica Décio Ribeiro dos Santos, um dos parceiros do projeto.

Desvendando a ovinocultura nordestina

Tornarem públicas informações sobre os gargalos e projetos que estão dando certo nessa região tornou-se uma necessidade na Associação Brasileira dos Criadores de Dorper (ABCDorper). Foi a maneira mais sensata que a entidade encontrou para criadores e produtores tirem proveito da nova situação sanitária (livre de febre aftosa com vacinação) de todo território nordestino, medida que beneficiará a pecuária como um todo.

O Nordeste possui raças decisivas à construção de um padrão de qualidade para a carne do cordeiro nacional. Este projeto já passou por Pernambuco, Ceará e Alagoas, com apoio de representações locais.

Nacional das raças Dorper e White Dorper em Salvador (BA)

Este, aliás, foi um dos motivos que levaram a 8º Exposição Nacional das Raças Dorper e White Dorper para Salvador (BA). Dessa forma, criadores antes impedidos de avançar por corredores sanitários poderão participar. O evento ocorre de 28 de novembro a 7 de dezembro, no Parque de Exposições de Salvador (BA), com o tema “Brasil sem Fronteiras”. A expectativa é reunir 1.000 ovinos só no julgamento, além daqueles ofertados em dois leilões a serem realizados.

A organização foi confiada à ACCOBA, que reúne 150 associados, entre criadores de caprinos e ovinos. A entidade é conhecida nacionalmente pelas contribuições geradas à caprinovinocultura brasileira. Uma de suas iniciativas mais conhecidas atualmente é o “Pró-Berro”, um modelo pioneiro de financiamento de reprodutores com chancela técnica da associação.

Share

A SECRETARA DE AGRICULTURA JUNTAMENTO A PREFEITURA ENTREGOU ESSA SEMANA 15 MIL FILHOTES DE ALEVINOS.ASS.ADRIANO CRUZ

Share Button

O PREFEITO DR OTTO JUNTO COM A SECRETARIA DE AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE COM O SECRETARIO CELSO LIMA SCHETTINI DE POÇÕES BA ENTREGOU ESSA SEMANA 15 MIL FILHOTES DE ALEVINOS PARA A POPULAÇÃO DE POÇÕES SENDO QUE SERA ENTREGUE MAIS ALEVINOS NA PRÓXIMA SEMANA PARCERIA PREFEITURA MUNICIPAL DE POÇÕES SECRETARIA DE AGRICULTURA E A BAHIAPESCAP.ASS.ADRIANO CRUZ

[FOTO ADRIANO CRUZ POÇOES24HS]

[FOTO ADRIANO CRUZ POÇOES24HS]

[FOTO ADRIANO CRUZ POÇOES24HS]

[FOTO ADRIANO CRUZ POÇOES24HS]

Share