PUBLICIDADES

Share Button

 

Share

POÇOES24HS.COM.BR

Share Button

:WHATSAPP;7781589825

[poçoes24hs.com.br]

[poçoes24hs.com.br]



Share

Uma pessoa me mando um imail.me perguntando eu sou a favor e luto pela liberdade de expressão e o que eu achava do pt atacar a veja:VOU SER OBJETIVO NA RESPOSTA A VEJA NÃO É UM MEIO DE COMUNICAÇÃO E UMA MÁFIA DE VAGABUNDOS QUE NOS ENVERGONHA.ASS.ADRIANO CRUZ

Share Button

FAZEMOS PARTE DE UMA UNIÃO DE BLOGS POR TODO O BRASIL FOMOS NOS QUE DESMASCARAMOS A MÍDIA PODRE E BLOGS FEITOS POR ELES PAR MENTIR MANIPULAR A POPULAÇÃO 4 DIAS ATRÁS JÁ SABÍAMOS DA ARMAÇÃO DA VEJA.E NA BAHIA DESCOBRIMOS A PODRIDÃO DAS PESQUISAS DESDI O COMEÇO DA POLÍTICA TIVEMOS UMA REUNIÃO EM SÃO PAULO ESSE ANO NOS PREPARAMOS. COMO O EX PRESIDENTE LULA NOS FALOU IA SER UMA LUTA DE GOLIAS CONTRA DAVI MAIS A TODOS O BLOGUEIROS QUE LUTARAM JUNTOS CONTRA A GRADE MÍDIA PODEMOS DIZER QUE ESTAMOS DERRUBANDO O GOLIAS DA MENTIRA DA MANIPULAÇÃO QUE PROMOVE ESSA MÍDIA PODRE DEIXAMOS ESCANCARADO PARA O POVO BRASILEIRO COMO ELES FAZEM E NOSSO OBJETIVO E DERRUBAR ESSES MENTIROSOS E TEMOS DIREITOS IGUAIS A ELES , SÓ GOSTARIA DE DAR OS PARABÉNS TODOS OS blogueiros DE CADA ESTADO QUE LUTAMOS JUNTOS E CONTINUAREMOS JUNTOS PELA DEMOCRACIA E PELO DIREITO DE EXPRESSÃO NÃO DE MENTIRAS NÃO TIVE A O OPORTUNIDADE AINDA MAIS AGRADE SER NOSSO REPRESENTANTE NO ESTADO DA BAHIA ADELMO DE ASSIS ANDRADE DIRETOR DE COMUNICAÇÃO DO SINDICATO DOS BANCÁRIOS É NOSSO PRESIDENTE E REPRESENTANTE NO BARÃO DE ITARARÉ. TODOS O ESTADOS MOSTRARAM SUA FORÇA PARABÉNS A TODOS E ATÉ NOSSO PRÓXIMO ENCONTRO.ASS.ADRIANO CRUZ.JORNALISTA.POÇOES24HS.COM.BR                                                                                                                                                                                           POÇOES24HS.COM.BR

Share

ATENÇÃO A TODOS UNIVERSITÁRIOS DE POÇÕES UMA GRANDE OPORTUNIDADE DE TRABALHO VEJAM ABAIXO ASS.ADRIANO CRUZ

Share Button

Universidade Federal da Bahia
Instituto de Saúde Coletiva
Programa Integrado de Pesquisa e Cooperação Técnica em Formação e avaliação da Atenção Básica
prose.ufba@gmail.com
SELEÇÃO PARA ENTREVISTADORES DE PESQUISA
O Programa Integrado de Pesquisa e Cooperação Técnica em Formação a Avaliação da AtençãoBásica – GRAB, do Instituto de Saúde Coletiva (ISC) vem tornar público o processo seletivo para entrevistadores para trabalho de campo no projeto de pesquisa intitulado: “Avaliação dos efeitos da Estratégia Saúde da Família na promoção de hábitos saudáveis na população”.
I – Do Cargo: Entrevistador.
II – Atribuições: Coleta de dados em escolas de ensino médio.
III – Descrição Detalhada: Participação nas atividades de treinamento, aplicação de questionários junto aos estudantes de ensino médio no município, envio diário de questionários produzidos e elaboração de relatórios de coleta de dados.
IV – Requisitos/Experiência: Curso de graduação concluído ou em andamento; habilidade em informática; boa capacidade de comunicação; ter disponibilidade de 40 horas semanais em horários de funcionamento das escolas eser residente no município da pesquisa.
V – Remuneração: o pagamento será efetuado de acordo com o número de questionários realizados pelo entrevistador, considerando um número mínimo de produção correspondente a 04 (quatro) questionários por dia. O valor unitário líquido do questionário será R$15,00.
VI – Das inscrições:O período de inscrições encontra-se no quadro abaixo e será de acordo com as datas de coleta de dados previstas para cada município.
Os interessados deverão encaminhar Curriculum Vitae e comprovante de matrícula ou diploma (serão considerados declarações de conclusão de curso) para o e-mail: prose.ufba@gmail.com, constando no campo: “Assunto” a palavra ENTREVISTADOR.
VIII – Da Seleção: ocorrerá em 2 etapas. A 1ª etapa será eliminatória e classificatória, baseada na conferência de documentos e análise curricular. A 2ª etapa será classificatória de acordo com o desempenho do candidato no treinhttp://pocoes24hs.com.br/2014/10/24/relatora-da-onu-rebate-alckmin-e-mantem-criticas-ao-governo-por-crise-hidrica-em-sp-catarina-de-albuquerque-diz-que-de-forma-geral-falta-de-agua-generalizada-podem-ser-evitadas-com-planejamento/amento. O candidato que faltar ao treinamento será automaticamente excluído da seleção.
IX – Da Documentação: Os candidatos aprovados na seleção entregarão os seguintes documentos com cópia: RG; CPF; Comprovante de Residência atualizado; número do INSS, PIS ou PASEP; número de ISS (caso possua – com comprovante de pagamento 2013) e dados da conta bancária. O atraso na entrega dos documentos poderá ocasionar atraso no pagamento, sendo de inteira responsabilidade do candidato.
CRONOGRAMA- inscrições

Poções
Inscrições até26 de
Outubro 2014 Resultado da 1ª etapa 28 de outubro Data do treinamento
1 e 2 de Novembro Período de coleta de dados
03 a 14 de novembro

Share

Relatora da ONU rebate Alckmin e mantém críticas ao governo por crise hídrica em SP Catarina de Albuquerque diz que, de forma geral, falta de água generalizada podem ser evitadas com planejamento

Share Button

Represa Jaguari, em Joanopolis, no interior de São Paulo, forma o sistema Cantareira e está com nível baixo – Fernando Donasci / Agência O Globo

Publicidade

 

SÃO PAULO – O governo de São Paulo enviou duas cartas à ONU para reclamar de críticas feitas pela relatora especial para água e saneamento, Catarina de Albuquerque, sobre a forma como a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) está lidando com a crise hídrica. Em entrevista concedida ao GLOBO nesta quarta-feira, Catarina rebateu as cartas, negou que suas críticas teriam o “propósito de inflamar a campanha eleitoral”, como escreveu Alckmin, e disse que mantém o que havia falado em agosto, durante visita não-oficial ao Brasil. Na ocasião, ela afirmou que o governo paulista deveria ter combatido o desperdício de água.

— A seca obviamente tem a ver com as alterações climáticas e, às vezes, a gravidade das secas está fora do nosso controle — declarou Catarina ao GLOBO. — Mas há uma parte que é previsível. É por isso que, numa perspectiva dos direitos humanos, aquilo que digo para todos os governos é: “planejem, adotem medidas, preparem-se”. E isso aplica-se tanto ao caso de São Paulo quanto a de outros países do mundo. E acho que isso é bastante razoável.

Em 31 de agosto, o secretário-chefe da Casa Civil do governo paulista, Saulo de Castro Abreu Filho, enviou uma carta a Zeid Ra’ad Al Hussein, alto comissário da ONU para direitos humanos, pedindo que a organização corrigisse informações dadas por Catarina em uma entrevista publicada pelo jornal “Folha de S. Paulo” naquele mesmo dia. O secretário argumentou que a taxa de desperdício de água nos municípios atendidos pela Sabesp é de 19,8% — e que sobe a 31,2% se forem levadas em conta as ligações irregulares. Na entrevista, era citado um índice de 40% de desperdício. Segundo a relatora da ONU, esse número se refere a uma taxa nacional de desperdício de água nas tubulações.

A segunda carta, assinada por Alckmin, foi enviada para o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em 9 de setembro. Mais longa que o texto de Saulo, a mensagem dizia que Catarina “não tomou a iniciativa de se encontrar com representantes do governo estadual”, “fez as declarações apenas algumas semanas antes das eleições estaduais com o objetivo de inflamar a campanha eleitoral e, portanto, forçou a ONU a tomar uma posição política” e “incorreu em erros inaceitáveis”. Alckmin termina a carta dizendo que se uma correção não for feita, ele não terá certeza sobre a capacidade da ONU em organizar a Cúpula do Clima, que aconteceu em 23 de setembro em Nova York.

— Meu interesse é só um: promover a realização do direito humano a água e saneamento no mundo inteiro. E eu trabalho com todos os governos — disse Catarina, nesta quarta. — Uma das características que tenho é falar com toda a gente e ouvir toda a gente, indiferente de política do governo A, B ou C. Isso é indiferente para mim. Obviamente tenho zero interesse de influenciar o que for de eleições. Nunca fiz isso.

A relatora da ONU afirmou que viajou ao Brasil no fim de agosto para participar de palestras na Universidade de São Paulo (USP) e na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a convite de amigos professores. Ainda segundo Catarina, ela pagou as passagens de avião e participou de um terceiro evento: uma conferência sobre a crise em Campinas, no interior de São Paulo. O governo paulista disse que este último evento, realizado em 25 de agosto, foi organizado por um militante do PT. Catarina afirmou, porém, que desconhece o fato e que respondeu a convite feito pela companhia de saneamento do município, a Sanasa.

— Estive nos últimos três dias em Detroit, nos Estados Unidos (onde 50 mil famílias tiveram o abastecimento de água cortado porque não têm dinheiro para pagar as contas). O governo de Detroit é de esquerda, e estive criticando o governo. Critiquei também o governo da presidente Dilma (Rousseff, do PT) quando fiz meu relatório (sobre água e saneamento no Brasil, apresentado em junho). Você acha que me preocupo se critico A, B ou C? Não me interessa. Olho para situações. Se acho que podem melhorar, eu digo. Ponto final.

 

GOVERNO DIZ QUE NÃO ATACOU ONU

Em nota, o governo do estado afirmou que Alckmin “nunca ‘atacou’ a ONU”. Diz o texto: “o governador apenas aproveitou a oportunidade para indagar se a funcionária da organização, ao comentar a crise hídrica, falava em nome próprio ou em nome das Nações Unidas. O questionamento, ainda não foi respondido, decorre do fato de que vários veículos de comunicação descreveram as declarações da funcionária como sendo posição da ONU.” Ban Ki-moon deve responder a carta de Alckmin. Segundo a ONU, a posição da relatora especial não representa necessariamente a das Nações Unidas.

— Posso emitir meus juízos, minhas opiniões autonomamente, de forma independente. São essas as regras do jogo — disse Catarina, que continuou: — Agora não vou falar mais (sobre a situação de São Paulo). Tudo o que disse em agosto, mantenho: tem que se planejar, tem que se dar prioridade aos usos pessoais e domésticos da água, e não a indústrias e agricultura. Não quero colocar mais lenha na fogueira. O que disse, está dito. Não retiro nada.

Portuguesa, Catarina cumpre o mandato de relatora especial da ONU há seis anos. Nesse meio tempo, participou de 15 missões oficiais, uma delas ao Brasil, em dezembro do ano passado.

FALTA D’ÁGUA APÓS ELEIÇÃO

Moradores da capital paulista reclamam que começaram a notar falta d’água em suas casas após o primeiro turno das eleições. A porcentagem de pessoas que admitem ter ficado sem água pelo menos um dia subiu de 46%, em 13 de agosto, para 60%, em 17 de outubro, segundo pesquisa Datafolha divulgada segunda-feira. Os casos de desabastecimento que duram mais de cinco dias subiram de 28% para 38%.

No Parque dos Príncipes, na Zona Oeste de São Paulo, moradores dizem que ficaram sem água por nove dias, entre 7 e 15 de outubro. Depois disso, o abastecimento ficou irregular, segundo a empresária Cristina Correia, de 31 anos. No bairro, algumas pessoas compraram caminhão-pipa, enquanto outras usaram a água da piscina para atividades de limpeza:

— Semana passada estava vendo com um vizinho a possibilidade de comprar um caminhão-pipa para encher a caixa d’água. Tenho duas crianças em casa. Tivemos que economizar muito para passar esses dias todos sem água. Antes da eleição, isso ainda não tinha acontecido.Não tínhamos ficado nem um dia sem água.

Publicidade

 

A partir de setembro, a Sabesp, companhia de abastecimento de água, tem intensificado manobras para reduzir a pressão da água, segundo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Sabesp, Antônio da Silva. De acordo com ele, ao reduzir a pressão da água, a companhia reduz os vazamento, mas também dificulta a chegada da água em pontos mais altos. Quando a pressão volta ao normal, ainda leva um tempo para o sistema se regularizar.

— Para o sindicato, isso é um rodízio disfarçado. Não teria problema se avisassem a população sobre o que está acontecendo. Se as pessoas soubesse que no bairro delas a pressão da água vai cair, iriam se programar, economizar — diz Antônio. — Estou preocupado com esse verão: como vai ser o abastecimento das cidades que dependem do turismo, das empresas?

Nesta quarta-feira, o sistema Cantareira, responsável por abastecer a maior parte da Grande São Paulo, atingiu 3,2%

Share

MPF/BA não terá expediente na próxima segunda-feira, 27 de outubro

Share Button

Logo MPF/BA

Suspensão decorre da antecipação do feriado do Dia do Servidor para 27 de outubro, segunda-feira.

Não haverá expediente no Ministério Público Federal na próxima segunda-feira, 27 de setembro, por conta da antecipação do feriado do Dia do Servidor Público, originalmente comemorado em 28 de outubro (art. 236 da Lei nº 8112/90).

Na terça-feira, dia 28, as atividades serão retomadas normalmente.

Share

A VERDADE VAI VENCER A MENTIRA

Share Button

                                                                                                 POOES24HS.COM.BR                                                                                                                                                                                                                                Mesmo que a oposição se esforce para criar factoides sobre a presidenta Dilma e o governo que está mudando este País, a verdade vai vencer a mentira. Veja como o Aécio está errado ao dizer que as acusações indevidas são contra ele

Share

publicado por “Veja” Ao tomar conhecimento de capa antecipada da semanal da Editora Abril, Antonio Figueiredo Basto disse nunca ter ouvido nada a respeito

Share Button

O expediente é previsível e manjado: às vésperas da eleição, a revista “Veja”, da Editora Abril, lança uma edição com alguma denúncia “bombástica” contra candidaturas do Partido dos Trabalhadores. Em 2002 e 2006, contra Luiz Inácio Lula da Silva; em 2010 e, agora, em 2014, contra Dilma Rousseff.

Até aí, nenhuma novidade.

Ocorre que, na incursão mais recente, “Veja” decidiu encomendar uma matéria de vida útil curtíssima: o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, teria dito a um ainda misterioso delegado que Lula e Dilma participavam de esquemas de corrupção da Petrobras.

Imediatamente após a divulgação da capa, a revista foi desmentida por ninguém menos que o advogado do doleiro, Antonio Figueiredo Basto.

O advogado de Youssef confirmou que o doleiro prestou depoimento à Polícia Federal de Curitiba na última terça-feira, mas disse não ter conhecimento da informação citada pela revista.

“Eu nunca ouvi nada que confirmasse isso (que Lula e Dilma sabiam do esquema de corrupção na Petrobras). Não conheço esse depoimento, não conheço o teor dele. Estou surpreso”, afirmou Basto ao jornal “O Globo”.

Youssef prestou muitos depoimentos no mesmo dia, sempre acompanhado de advogados da equipe de Basto, mas ninguém ouviu uma só palavra daquilo publicado pela “Veja”.

“Conversei com todos da minha equipe e nenhum fala isso. Estamos perplexos e desconhecemos o que está acontecendo. É preciso ter cuidado porque está havendo muita especulação”, alertou o advogado.

Ainda de acordo com “O Globo”, o depoimento citado pela revista não tem relação com aqueles outros prestados à 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, divulgado anteriormente.

Share

“Eu darei a minha resposta a eles na Justiça”, afirma Dilma sobre o caso, DA MANIPULAÇÃO DESCARADA DA VEJA.ASS.ADRIANO CRUZ

Share Button

Publicação by Muda Mais.O desespero da Revista Veja às vésperas das eleições excedeu todos os limites da decência e da falta de ética. Sem apresentar NENHUMA prova, eles insinuam o envolvimento de Dilma e Lula no caso Petrobras. Mais uma vez, eles envergonham a imprensa e agridem a democracia do país.

Share

Ministério da Justiça

Share Button

                                                                                                                      Liberdade de expressão é o direito de manifestar livremente opiniões e ideias. Entretanto, o exercício dessa liberdade não deve afrontar o direito alheio, como a honra e a dignidade de uma pessoa ou determinado grupo. O discurso do ódio é uma manifestação preconceituosa contra minorias étnicas, sociais, religiosas e culturais, que gera conflitos com outros valores assegurados pela Constituição, como a dignidade da pessoa humana. O nosso limite é respeitar o direito do outro.

Share

BOMBA! Policial Lucas Gomes faz novas denúncias: “Aécio tem uma reputação imunda”

Share Button

Lucas

O policial civil, Lucas Gomes Arcanjo, faz novas revelações sobre crimes praticados por Aécio Neves.

assista o vídeo:

Share

BOMBA:JORNALISTA REINALDO AZEVEDO DA VEJA GANHA DINHEIRO DO PSDB PARA COLOCAR MÁTERIA MENTINDO SOBRE DILMA E LULA

Share Button

                                                                                  POÇOES24HS.COM.BR

Share