Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Daily Archives: 02/11/2016

Carro de taxista morto na ZONA RURAL DA CIDADE DE POÇÕES é achado com suspeitos; 1 morre em confronto Troca de tiros entre polícia e suspeitos ocorreu em Jequié, na Bahia. Homem que estava em carro fugiu; taxista foi achado morto no sábado (29)

Share Button
Taxista Marceliano Ramos foi encontrado morto com marcas de tiros na Bahia (Foto: Reprodução/TV Sudoeste)Taxista Marceliano Ramos foi encontrado morto com marcas de tiros na Bahia (Foto: Reprodução/TV Sudoeste)

O carro de um taxista de Vitória da Conquista encontrado morto há cinco dias próximo ao município de Poções, na região sudoeste da Bahia, foi localizado pela polícia com dois suspeitos, na noite de terça-feira (1º), em Jequié. Houve troca de tiros entre a dupla e policiais militares e um dos homens morreu.

Segundo informações da Polícia Militar, a troca de tiros com os suspeitos ocorreu por volta das 21h30, no bairro Jequiezinho. Conforme a PM, policiais realizavam ronda no local quando avistaram homens em atitude suspeita em uma moto e um carro. Os policiais se aproximaram e, segundo a corporação, foram recebidos a tiros pela dupla.

No confronto, um suspeito identificado como Almir Silva Sampaio, que estava na motocicleta, foi atingido. Segundo a PM, ele ainda chegou a ser levado para um hospital da cidade, mas não resistiu.

O suspeito que estava no carro, ainda conforme a PM, abandonou o veículo e fugiu a pé. De acordo com a polícia, o carro estava com uma placa falsa, mas quando os policiais verificaram o número do chassi descobriram que o veículo pertencia ao taxista morto, Marceliano Ramos de Souza, de 37 anos.

A polícia investiga se o suspeito morto e o homem que conseguiu fugir tem alguma relação com a morte da vítima. Até a tarde desta quarta-feira, o suspeito que estava no veículo ainda não havia sido localizado. O homem morto, conforme a polícia, já tinha passagem por envolvimento com o tráfico de drogas.

O corpo do taxista morto foi encontrado na manhã do último sábado (29) em uma estrada vicinal perto da BR-116, a cerca de sete quilômetros de Poções. Segundo a polícia, ele trabalhava em um ponto de táxi na Avenida Luís Eduardo Magalhães, no bairro Candeias, em Vitória da Conquista, e foi assassinado a tiros.

A empresa onde o taxista trabalhava informou que o último contato com a central telefônica foi às 7h53 da noite de sexta-feira (28), um dia antes do crime. Conforme a empresa, ele informou que estava na Avenida Lauro de Freitas e que iria pegar uma corrida para Planalto. Depois disso, segundo a empresa, o taxista não deu mais notícias. A polícia investiga as circunstâncias da morte da vítima.

MPF denuncia ACM Neto e mais 442 ex-deputados por farra das passagens

Share Button

MPF denuncia ACM Neto e mais 442 ex-deputados por farra das passagensFoto: Tácio Moreira/Metropress
O Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria da República na 1ª Região, denunciou 443 ex-deputados por uso indevido de dinheiro público. Entre eles está o atual prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). O crime atribuído a eles é de peculato, cuja pena varia de dois a 12 anos de prisão em caso de condenação. O caso ficou conhecido, em 2009, após denúncia do site Congresso em Foco, como a “farra das passagens”.

Além de Neto, entre os ex-parlamentares denunciados, há representantes dos principais partidos políticos do país e figuras de expressão nacional, como o atual secretário do Programa de Parcerias de Investimentos do governo Michel Temer, Moreira Franco, o ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência da República, os ex-deputados Antonio Palocci (PT) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presos em razão das investigações da Operação Lava Jato.

As acusações contra os ex-parlamentares estão distribuídas em 52 denúncias assinadas pelo procurador Elton Ghersel. Caberá ao relator, o desembargador Olindo Menezes, preparar um voto recebendo ou rejeitando o pedido do Ministério Público. O voto dele será levado para julgamento na 2ª Seção do TRF 1. Caso a denúncia seja aceita, os ex-deputados viram réus e passam a responder a ações penais. Nessa etapa, eles serão chamados a dar explicações e se defender das acusações. Só, então, os políticos poderão ser julgados. Por meio de sua assessoria, o prefeito negou ter utilizado a verba indevidamente.

Foto: Tácio Moreira/Metropress
O Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria da República na 1ª Região, denunciou 443 ex-deputados por uso indevido de dinheiro público. Entre eles está o atual prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). O crime atribuído a eles é de peculato, cuja pena varia de dois a 12 anos de prisão em caso de condenação. O caso ficou conhecido, em 2009, após denúncia do site Congresso em Foco, como a “farra das passagens”.

Além de Neto, entre os ex-parlamentares denunciados, há representantes dos principais partidos políticos do país e figuras de expressão nacional, como o atual secretário do Programa de Parcerias de Investimentos do governo Michel Temer, Moreira Franco, o ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência da República, os ex-deputados Antonio Palocci (PT) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presos em razão das investigações da Operação Lava Jato.

As acusações contra os ex-parlamentares estão distribuídas em 52 denúncias assinadas pelo procurador Elton Ghersel. Caberá ao relator, o desembargador Olindo Menezes, preparar um voto recebendo ou rejeitando o pedido do Ministério Público. O voto dele será levado para julgamento na 2ª Seção do TRF 1. Caso a denúncia seja aceita, os ex-deputados viram réus e passam a responder a ações penais. Nessa etapa, eles serão chamados a dar explicações e se defender das acusações. Só, então, os políticos poderão ser julgados. Por meio de sua assessoria, o prefeito negou ter utilizado a verba indevidamente.

Foto: Tácio Moreira/Metropress
O Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria da República na 1ª Região, denunciou 443 ex-deputados por uso indevido de dinheiro público. Entre eles está o atual prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). O crime atribuído a eles é de peculato, cuja pena varia de dois a 12 anos de prisão em caso de condenação. O caso ficou conhecido, em 2009, após denúncia do site Congresso em Foco, como a “farra das passagens”.

Além de Neto, entre os ex-parlamentares denunciados, há representantes dos principais partidos políticos do país e figuras de expressão nacional, como o atual secretário do Programa de Parcerias de Investimentos do governo Michel Temer, Moreira Franco, o ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência da República, os ex-deputados Antonio Palocci (PT) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presos em razão das investigações da Operação Lava Jato.

As acusações contra os ex-parlamentares estão distribuídas em 52 denúncias assinadas pelo procurador Elton Ghersel. Caberá ao relator, o desembargador Olindo Menezes, preparar um voto recebendo ou rejeitando o pedido do Ministério Público. O voto dele será levado para julgamento na 2ª Seção do TRF 1. Caso a denúncia seja aceita, os ex-deputados viram réus e passam a responder a ações penais. Nessa etapa, eles serão chamados a dar explicações e se defender das acusações. Só, então, os políticos poderão ser julgados. Por meio de sua assessoria, o prefeito negou ter utilizado a verba indevidamente.

PLANTÃO POLICIAL: TIROTEIO NO ALTO PARAÍSO BALA PERDIDA ACERTA UMA PESSOA

Share Button

[PLANTÃO POLICIAL POÇÕES24HS]

[PLANTÃO POLICIAL POÇÕES24HS]

HOJE A TARDE UM TIROTEIO NO ALTO PARAÍSO UMA BALA PERDIDA ACERTOU UMA MOÇA SEGUNDA INFORMAÇÕES A BALA ACERTOU A PENA DE UMA JOVEM NÃO SABEMOS O MOTIVO DO TIROTEIO A POLICIA FOI ACIONADA E FORAM PARA O LOCAL

Para 57% dos brasileiros, ‘bandido bom é bandido morto’, diz Datafolha Pesquisa foi encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Em municípios com menos de 50 mil habitantes, índice sobe para 62%.

Share Button

[POÇOES24HORAS]

[POÇOES24HORAS]

A maioria dos brasileiros (57%) defende a afirmação “bandido bom é bandido morto”. O índice de concordância sobe para 62% em municípios com menos de 50 mil habitantes, segundo levantamento feito pelo Datafolha a pedido do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).
Os dados fazem parte do 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, que será divulgado no dia 3 de novembro. No comparativo com 2015, quando a mesma pesquisa foi feita, a aceitação da frase aumentou. No ano passado, 50% da população se dizia a favor da morte de criminosos.
A diferença aumenta ou cai um pouco quando separada por sexo. Este ano, entre os homens, 60% concordam e 32% discordam. Já entre as mulheres, 55% concordam e 36% discordam. Separado por idade, quanto mais velho, mais a expressão é aprovada. Na faixa de 16 a 24 anos, 54% concordam. Já para os que têm 60 anos ou mais, 61% estão de acordo.
saiba mais
Uma pessoa foi assassinada a cada 9 minutos no Brasil em 2015, diz estudo
Nove foram mortos por policiais por dia em 2015 no Brasil, diz estudo
Um em cada 3 brasileiros culpa mulher em casos de estupro, diz Datafolha
O Datafolha também revela que 64% dos brasileiros acreditam que os policiais são caçados pelos criminosos. A percepção é ainda maior nas regiões Norte (67%), Centro-Oeste (69%) e Sudeste (66%).
O índice aumenta entre as famílias com renda mensal superior a dez salários mínimos. Nesse grupo, a concordância é de 72%.
A pesquisa ainda aponta relativa satisfação da população com as forças de segurança pública: 52% afirmam que a Polícia Civil faz um bom trabalho esclarecendo crimes e 50%, que a Polícia Militar garante a segurança da população. A maioria dos brasileiros defende a falta de infraestrutura na área: 63% dos brasileiros acreditam que as polícias não têm boas condições de trabalho.
A forma como as policiais atuam, entretanto, não é bem avaliada. De acordo com o levantamento, 70% da população sente que as polícias cometem excessos de violência no exercício da função. Entre os jovens de 16 a 24 anos de idade, a sensação é ainda mais nítida, sendo que 75% deles acreditam que os policiais abusam.
Além disso, 53% dos brasileiros (60% dos jovens de 16 a 24 anos de idade) têm medo de ser vítima de violência por parte da polícia civil e 59% (67% dos jovens de 16 a 24 anos) temem ser agredidos por policiais militares.

Grupo é preso portando drogas em Feira de Santana (BA) Foram apreendidas cerca de 4 kg de drogas em posse dos suspeitos

Share Button
Os acusados ficarão custodiados a disposição da JustiçaDivulgação/Policia Civil

Na última terça-feira (1º), investigadores da Draco (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas), prenderam três homens acusados de tráfico de drogas em Feira de Santana, cerca de 110 km de distância de Salvador

De acordo com a polícia, José Antônio dos Santos, de 24 anos, Danilo Weuny de Paula Santos, 31, e Fabricio Silva de Souza, 29, foram presos dentro de uma casa localizada na rua Tupinambá, no bairro de Mangabeira. Em posse dos acusados a polícia encontrou 3 kg de maconha, mais uma porção da mesma droga, 500g de crack, mais uma porção da mesma droga e certa quantidade de cocaína.

Ainda de acordo com a polícia, o material apreendido foi apresentado juntamente com os acusados na DT (Delegacia Territorial).  O trio ficará custodiado a disposição da Justiça.

Eduardo Cunha chama Temer e Lula como testemunhas de defesa Deputado cassado é réu em processo da Lava Jato. Eduardo Cunha está preso em Curitiba desde 19 de outubro deste ano.

Share Button

Alana Fonseca, Bibiana Dionísio e Fernando CastroDo G1 PR e da RPC Curitiba

O ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) chamou o presidente Michel Temer (PMDB), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-ministro Henrique Alves (PMDB-RN), além de outras figuras públicas, como testemunhas de defesa no processo que responde no âmbito da Operação Lava Jato em Curitiba.

Preso, em 19 de outubro, Cunha é acusado de receber propina de contrato de exploração de Petróleo no Benin, na África, e de usar contas na Suíça para lavar o dinheiro. Os advogados de Cunha negaram as acusações e criticam o Ministério Público Fedederal (MPF), dizendo que os procuradores não explicaram qual seria a participação do ex-deputado no esquema descoberto na Petrobras.

A convocação das testemunhas faz parte da defesa prévia de Eduardo Cunha, protocolada no sistema da Justiça Federal na noite de terça-feira (1º).

A defesa pediu que a denúncia contra o ex-deputado seja rejeitada. Pediu também rejeição da acusação de corrupção passiva, a rejeição de parte da denúncia que acusa o ex-deputado de conduta criminosa em relação ao ex-diretor da Petrobras Jorge Zelada (já condenado pela Lava Jato), a absolvição sumária do crime de evasão de divisas, a suspensão do processo até que sejam julgados embargos de declaração apresentados ao Supremo Tribunal Federal (STF) e a nulidade das provas.

Ainda segundo os advogados, a defesa não teve acesso a provas. “A falta da disponibilização, nos presentes autos, da totalidade do material probatório leva ao cerceamento de defesa e à impossibilidade de início do processo”.

A convocação das testemunhas é válida caso estes outros pedidos da defesa não sejam aceitos.

Veja a lista de testemunhas
Michel Miguel Elias Temer Lulia: presidente da República
Felipe Bernardi Capistrano Diniz: economista filho de ex-deputado Fernando Diniz (morto em 2009)
Henrique Eduardo Lyra Alves: ex-ministro do Turismo nos governos Dilma Rousseff e Michel Temer
Antônio Eustáquio Andrade Ferreira: ex-deputado federal
Mauro Ribeiro Lopes: deputado federal
Leonardo Lemos Barros Quintão: deputado federal
José Saraiva Felipe: deputado federal
João Lúcio Magalhães Bifano: ex-deputado federal
Nelson Tadeu Filipelli: ex-deputado federal
Benício Schettini Frazão: Engenheiro ligado à Petrobras
Pedro Augusto Cortes Xavier Bastos: ex-gerente da Petrobras
Sócrates José Fernandes Marques da Silva: ex-engenheiro da Petrobras
Delcídio do Amaral Gómez: ex-senador cassado
Mary Kiyonaga: ligada ao Banco Merrill Lynch
Elisa Mailhos: ligada à empresa Posadas Y Vecino
Luis Maria Pineyrua: ligados à empresa Posadas Y Vecino
Nestor Cuñat Cerveró: ex-diretor Petrobras e colaborar da Lava Jato
João Paulo Cunha: ex-presidente da Câmara
Hamylton Pinheiro Padilha Júnior: ex-diretor da Petrobras e colaborador da Lava Jato
Luís Inácio Lula da Silva: ex-presidente
José Carlos da Costa Marques Bumlai: pecuarista e um dos réus da Lava Jato
José Tadeu de Chiara: advogado

Polícia para carros na estrada e acha 115kg de maconha levada da BA a PE Apreensão ocorreu na madrugada desta quarta-feira (2), na BR-407. Segundo a PRF, dois condutores tinham mandados de prisão em aberto.

Share Button
Droga apreendida na região norte da Bahia (Foto: Divulgação/PRF)Droga apreendida na região norte da Bahia na madrugada desta quarta-feira (Foto: Divulgação/PRF)

Uma carga de 115 quilos de maconha foi apreendida na madrugada desta quarta-feira (2), em Senhor do Bonfim, região norte da Bahia, durante abordagem de policiais rodoviários federais a dois veículos que seguiam de Feira de Santana, cidade a 100km de Salvador, em direção a Petrolina (PE). De acordo com a PRF, a ação ocorreu por volta das 2h20, no km-116 da BR-407.

A polícia detalha que os dois veículos estavam trafegando juntos, sendo que uma picape estava com apenas o condutor e o automóvel com dois ocupantes. A PRF diz que havia dois mandados de prisão em aberto por tráfico de drogas para os condutores dos dois veículos, expedidos pela Tribunal da Justiça de Pernambuco.

Durante inspeção nos carros, os policiais encontraram a droga e os três homens foram encaminhados para a delegacia local.