Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

AÇOUGUES ANGELICA Leia Mais »

ERICA Leia Mais »

fundação Jose silveira Leia Mais »

JORNALISMO LEVADO A SERIO Leia Mais »

JOÃO GUILHERME MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

Leia Mais »

CIDADE JARDIM

Leia Mais »

POÇÕES- CELL Leia Mais »

Dois suspeitos de matar cabeleireiro na Bahia são presos, diz polícia Mandante do crime e um dos executores serão apresentados pelo DHPP. Vítima foi morta a tiros dentro de um salão de beleza, em Salvador.

Share Button
Márcia Short prestou homenagens ao cabeleireiro nas redes sociais (Foto: Reprodução / Instagram)Márcia Short prestou homenagens ao cabeleireiro
nas redes sociais (Foto: Reprodução / Instagram)

Os dois suspeitos de envolvimento na morte do cabeleireiro Valdir Macário, que haviam sido identificados pela polícia na segunda-feira (9), foram presos na manhã desta quarta-feira (11).

Os homens serão apresentados pelo Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), às 16h, na sede da unidade, em Salvador.

Os presos foram Edgar Silva Santos, apontado como o mandante do crime, e Patric Ribeiro Tupinambá, um dos executores do cabeleireiro. Os dois já possuíam mandados de prisão em aberto, e as três armas utilizadas no crime também foram apreendidas pela polícia. Segundo a Polícia Civil, a morte do cabeleireiro tem relação com o atendado ao irmão dele, Reginaldo Manoel da Silva, cometido um mês antes de Valdir ser morto.

O cabeleireiro foi assassinado no próprio salão de beleza localizado na Avenida Vasco da Gama, em Salvador. O crime ocorreu enquanto ele trabalhava, no dia 12 de novembro do ano passado. Valdir foi enterrado no dia 13 de novembro no cemitério Campo Santo, no bairro da Federação, também na capital baiana.

Silvanno Salles prestou homenagens ao cabeleireiro nas redes sociais (Foto: Reprodução / Instagram)Silvanno Salles prestou homenagens ao
cabeleireiro nas redes sociais à época do crime
(Foto: Reprodução / Instagram)

Conforme a polícia, outras duas pessoas também participaram da ação que resultou na morte do cabeleireiro, mas elas ainda não foram identificadas.

Segundo o diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), José Bezerra Júnior, o envolvimento do irmão de Valdir com a namorada do suspeito Edgar da Silva Santos, teria sido a motivação dos crimes. Edgar, conhecido como “Chocolate” teria sido o mandante da ação.

Edgar é apontado como líder do tráfico de drogas nos bairros de Mussurunga, Stella Maris e Ipitanga e já chegou a ser preso. De acordo com os registros policiais, ele acumula, pelo menos, sete inquéritos, com última prisão registrada no dia 18 de junho de 2015.

Delegada Andrea Ribeiro (Foto: Maiana Belo/G1)Delegada Andrea Ribeiro (Foto: Maiana Belo/G1)

Investigações
A polícia já trabalhava com a hipótese da morte da Valdir ter relação com o atentado sofrido pelo irmão dele vítima, Reginaldo Macário, em outubro. A informação foi da delegada que investiga a morte de Valdir, Andrea Ribeiro durante uma coletiva de imprensa.

De acordo a polícia, Reginaldo relatou que sofreu ameaças antes de ser atacado. A tentativa de homicídio contra ele é investigada pela 6° Delegacia Territorial (DT/Brotas).

Conforme Andrea Ribeiro, Reginaldo disse que mantinha relação amorosa com uma mulher e isso pode ter sido a motivação do ataque contra Reginaldo.

Valdir Cabeleireiro (Foto: Reprodução)Site do Salão Valdir Cabeleireiro(Foto: Reprodução)

História
O salão Valdir Cabeleireiro foi criado em 1986, no bairro do Engenho Velho de Brotas. Na página do estabelecimento na internet, o empresário contou que teve a mãe como inspiração, uma mulher mãe de oito filhos que o ensinou a “importância de se alcançar a independência financeira, o poder, a união e a solidariedade conservando a dignidade e a simplicidade”.

Valdir dizia que via a mãe desembaraçar e trançar os cabelos crespos das cinco irmãs. Naquela observação, encontrou seu talento. No princípio, começou a cortar apenas cabelos de parentes e amigos. Com aperfeiçoamento, a ideia cresceu e se tornou uma fonte de trabalho.

O cabeleireiro ressaltava que seus familiares compuseram a sua “tribo de cabeleireiros”, sendo os primeiros funcionários do salão. Na Avenida Vasco da Gama, ele ampliou os negócios e criou um espaço reconhecido pelo cuidado aos cabelos crespos.

Suspeito de envolvimento em morte de cabeleireiro aparece em vídeo com metralhadora  (Foto: Reprodução/You Tube)Suspeito de envolvimento em morte de
cabeleireiro aparece em vídeo com metralhadora
(Foto: Reprodução/You Tube)

Crime
Uma câmera de segurança instalada no prédio onde fica o salão do cabeleireiro flagrou o momento em que dois homens suspeitos de cometer o crime invadem o local armados, na noite do dia 12 de novembro de 2016, um deles com uma metralhadora. O vídeo, divulgado na internet, também mostra uma correria no local no momento do homicídio. (Assista ao vídeo aqui)

O cabeleireiro atendia clientes no momento em que foi morto. Nenhuma outra pessoa ficou ferida, segundo a polícia.

Nas imagens da câmera de segurança, é possível ver ainda o desespero de duas mulheres que estão no local. Ao presenciarem a entrada dos homens armados, as mulheres se sentam e parecem não saber o que fazer. Em seguida, uma terceira mulher se aproxima e fica com as duas.

Depois, o homem que está com a metralhadora vai até o local onde as mulheres estão e parece falar alguma coisa com uma delas. Em seguida, o suspeito retorna para o cômodo do salão onde estava. Segundos depois, as mulheres colocam as mãos nos ouvidos, como se estivessem ouvindo os disparos. Após isso, os suspeitos aparecem novamente no vídeo fugindo do local.

Salão de Valdir Cabeleireiro (Foto: Natally Acioli/G1)Salão de Valdir Cabeleireiro na Avenida Vasco da Gama, em Salvador (Foto: Natally Acioli/G1)