Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Category Archives: Brasil

Mulher engolida por uma sucurí em Tangará da Serra MT

Share Button

a bc

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 22 milhões na próxima terça Segundo a Caixa, 82 apostadores acertaram cinco números e faturaram R$ 20.742,50 cada

Share Button
Mega-Sena pode pagar R$ 22 milhões na terça-feiraGetty Images

Ninguém acertou as seis dezenas sorteadas neste sábado (18), em Lagoa da Prata (MG), pelo concurso 1904 da Mega-Sena, informou a Caixa Econômica Federal. Com isso, o prêmio acumulou e o próximo concurso, que será sorteado na terça-feira (21), pode pagar R$ 22 milhões.

Os números sorteados foram: 12 – 15 – 18 – 21 – 51 – 56

Segundo a Caixa, 82 apostadores acertaram cinco números e faturaram R$ 20.742,50 cada. Outros 4.003 jogadores acertaram a quadra e faturaram  R$ 607,00 cada um.

‘Jacaré’: Geddel ganha novo apelido na PF, diz coluna

Share Button
'Jacaré': Geddel ganha novo apelido na PF, diz coluna

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
O ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (PMDB), era identificado como “Babel” na lista da Odebrecht que supostamente organizava o repasse de propinas. Mas parece que a Polícia Federal criou um novo nome diferente para se referir ao baiano. De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, Geddel é conhecido pelos investigadores como “Jacaré”. O apelido seria uma referência ao doleiro Lucio Funaro, apontado como operador do PMDB no esquema investigado pela Lava Jato, que em delação disse que a “boca para receber” de Vieira Lima era comparada à do animal.

O segundo golpe é que eles impeçam Lula de ser candidato, diz Dilma

Share Button
A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (17) que “o segundo golpe” no Brasil acontecerá caso seu padrinho político e antecessor, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seja impedido de ser candidato ao Planalto em 2018.
Em defesa das eleições diretas, Dilma afirmou que há duas possibilidades de Lula não concorrer ao pleito do ano que vem: não havendo eleição ou havendo condenação do ex-presidente, que é réu em cinco ações penais -três delas no esteio da Operação Lava Jato.
“O segundo golpe é que eles impeçam o Lula de ser candidato”, afirmou Dilma, sem especificar quem seriam “eles”.
“Seja pelo método que for, não havendo eleição ou havendo condenação, que são as duas hipóteses [de Lula não disputar a eleição em 2018], não quero especular, mas o golpe não acabou. O segundo ato será disputar 2018 e é para ele que temos que nos preparar”, completou a petista durante discurso na abertura 2º Encontro Nacional de Mulheres Eleitas pelo PT, em Brasília.
Dilma citou pesquisa divulgada esta semana pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes) que mostrou Lula vencendo a disputa em todos os cenários, inclusive no segundo turno. “Há possibilidade de o Lula ser candidato a presidente, está expresso nas pesquisas”, afirmou.
A ex-presidente voltou a fazer críticas ao governo Temer e disse que a gestão do peemedebista quer “estancar a sangria” da Lava Jato.
Para ela, “não há como fazer um acordo por cima” no país que, ainda de acordo com a petista, viria com o parlamentarismo, por exemplo. Para ela, é preciso “um acordo por baixo”, ou seja, as eleições diretas para presidente.
Convidada para falar sobre “o papel da mulher na política: uma visão sob a luz da conjuntura”, que contou com a presença da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e outras parlamentares e ex-ministras do governo do PT, Dilma fez um balanço da gestão petista no governo federal e disse que “não é que a gente tenha feito tudo, mas mostramos que é possível fazer”.
Apesar do discurso otimista de Dilma e de diversos petistas sobre a possível candidatura de Lula, nos bastidores, dirigentes do partido acreditam que o ex-presidente deve ser condenado pelo juiz Sergio Moro, responsável pela Lava Jato em Curitiba, o que impossibilitaria que ele disputasse o Planalto.

Governo aumenta repasse de salário-educação em 7%

Share Button
Governo aumenta repasse de salário-educação em 7%Foto: Divulgação / MEC
Os repasses do salário-educação para municípios, estados e Distrito Federal vão crescer 7% este ano em relação a 2016. Segundo estimativa publicada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), nesta sexta-feira (17), no Diário Oficial da União (DOU), a transferência das quotas estadual e municipal referentes a 2017 deve atingir R$ 12,53 bilhões – no ano passado, foram R$ 11,71 bilhões. As redes municipais devem receber R$ 6,86 bilhões, enquanto as estaduais e distrital, R$ 5,67 bilhões. “O salário-educação é uma das principais fontes de recursos para a manutenção e desenvolvimento do ensino no país, ao lado do Fundeb”, explica o presidente do FNDE, Silvio Pinheiro. O valor é uma contribuição social recolhida de todas as empresas e entidades vinculadas ao Regime Geral da Previdência Social. A alíquota é de 2,5% sobre a folha de pagamento. Após a arrecadação, feita pela Receita Federal, cabe ao FNDE repartir os recursos, sendo 90% em quotas estadual/municipal (2/3) e quota federal (1/3), e 10% para serem utilizados pela autarquia em programas e ações voltados à educação básica. Distribuída com base no número de matrículas no ensino básico, a quota estadual/municipal é depositada mensalmente nas contas correntes das secretarias de educação. Já a quota federal é destinada ao FNDE, para reforçar o financiamento da educação básica, com o intuito de reduzir os desníveis socioeducacionais entre municípios e estados

POÇOES24HS.COM.BR

Share Button

Resultado de imagem para NUNCA SE DEIXA UM SOLDADO FERIDO PARA TRAZ

O Governo Federal divulgou nessa semana os aprovados na primeira chamada do Fies de 2017

Share Button

Resultado de imagem para governo federalO Governo Federal divulgou nessa semana os aprovados na primeira chamada do Fies de 2017. Com o encerramento também das inscrições para Sisu e ProUni, milhares de brasileiros ficam de fora dos programas do governo. Porém, existem alternativas que oferecem oportunidades para quem deseja ingressar no ensino superior ainda nesse semestre.

O Quero Bolsa é uma dessas alternativas. O site oferece bolsas de estudos para mais de 900 faculdades de todo o país, sem necessidade de comprovar renda ou de ter feito o Enem. As bolsas podem ser vistas em http://querobolsa.com.br/.

Segue abaixo texto com mais informações. Caso tenha qualquer dúvida, ou se quiser conversar com um representante do Quero Bolsa, estamos à disposição

Nota de pesar pelo falecimento do baiano Uziel, cidadão de destaque na campanha Dez Medidas Contra a Corrupção

Share Button
Uziel Bacelar de Oliveira foi homenageado pelo MPF/BA, em dezembro de 2015 por ter entregue, até então, 5.400 assinaturas
Nota de pesar pelo falecimento do baiano Uziel,
cidadão de destaque na campanha Dez Medidas Contra a
Corrupção

Montagem: MPF/BA

Os integrantes do Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) expressam profundo pesar pelo falecimento de Uziel Bacelar de Oliveira, nessa terça-feira, 14 de fevereiro, no município baiano de Feira de Santana, a 117km de Salvador.

Uziel foi considerado cidadão de destaque por sua participação na coleta de assinaturas para a campanha Dez Medidas Contra a Corrupção, sendo homenageado pelo MPF/BA, em dezembro de 2015, por ter entregue, até então, 5.400 assinaturas.

O baiano ainda integrou o grupo de cidadãos e procuradores que representou o estado na cerimônia de entrega à sociedade civil das 2.028.263 assinaturas coletadas em todo o Brasil. O evento aconteceu em março de 2016 em Brasília, nas comemorações do MPF pelo Dia Internacional contra a Corrupção.

Em nome do MPF, seus integrantes estendem suas sinceras condolências aos familiares de Uziel.

A bancada do Nordeste festeja

Share Button

A aprovação em regime de urgência da PEC que autoriza a vaquejada está sendo festejada, principalmente, pela bancada do Nordeste, para quem a inconstitucionalidade da prática foi “um preconceito com a região”.

O autor da proposta de liberação é o senador Otto Alencar, do PSD da Bahia.

Bandeiras tarifárias das contas de luz terão novos valores em 2017

Share Button
Os novos valores foram aprovados hoje (14) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

© USP Imagens

 A proposta recebeu contribuições por meio de audiência pública. As distribuidoras pleitearam a criação de novo patamar de bandeira amarela, mas o relator entendeu que a estrutura atual é a mais adequada.

“Além do aspecto econômico, o sistema de bandeiras tarifárias possui caráter educativo, e é uma forma transparente de comunicar aos consumidores que as condições de geração de energia elétrica no país estão menos favoráveis, no caso de bandeira amarela, ou mais custosas, de acordo com o patamar de bandeira vermelha que é acionado”, explicou o diretor José Jurhosa, relator da proposta.

Os valores das bandeiras tarifárias são revisados a cada ano, de acordo com as variações de custo de energia. Desde dezembro do ano passado, a bandeira tarifária aplicada nas contas de luz é a verde, ou seja, sem cobrança extra para os consumidores.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, que é mais cara do que a energia de hidrelétricas. A cor da bandeira que é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) indica o custo da energia, em função das condições de geração de eletricidade. Quando chove menos, por exemplo, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no país.

Risco hidrológico

A Aneel também decidiu hoje abrir uma nova audiência pública para para discutir como o aumento do risco hidrológico deste ano será repassado para as tarifas dos consumidores. A expectativa da Aneel é que o custo desse risco, que reflete a falta de chuvas e a geração menor de energia pelas hidrelétricas, e  não é coberto com a bandeira tarifária, possa chegar a R$ 5 bilhões neste ano, o que pode significar um impacto de 2,5% nas tarifas de energia.

Mas, de acordo com a Aneel, esse não será um custo novo para os consumidores, apenas será aplicado nos reajustes das tarifas deste ano, em vez de entrar apenas no ano que vem, com correção pela taxa Selic. Com informações da Agência Brasil.