Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Category Archives: Brasil

As ovadas épicas no casamento-ostentação da deputada Maria Victoria e o que isso diz sobre o Brasil. Por Kiko Nogueira

Share Button
Os convidados são protegidos das ovadas por guarda chuvas

Nem tudo está perdido.

O casamento da deputada Maria Victoria Borghetti Barros, do PP do Paraná, com o advogado Diego da Silva Campos foi marcado por uma alvissareira onda de protestos com ovos e bebidas lançados sobre os convivas.

Centenas cercaram a Igreja do Rosário no Largo da Ordem, em Curitiba, na sexta, dia 14, proferindo palavras de ordem contra a ostentação.

A lista de presentes passou para a história. Ali estava a famosa garrafa térmica de 2 300 reais.

O Palácio Garibaldi, símbolo de Curitiba tombado pelo estado, ganhou uma estrutura transparente na frente de sua fachada para a cerimônia para mais de mil convidados.

Maria Victoria chegou acompanhada do pai, o ministro da saúde Ricardo Barros, por volta das 19 horas. A mãe, a vice-governadora Cida Borghetti, aguardava lá dentro.

Para perfazer o trajeto curto entre a igreja e o local da festança, os noivos entraram numa van e seguiram sob proteção policial. Não escaparam das ovadas.

Maria Victoria é mais um zero à esquerda que vive do dinheiro da família, ou seja, público. Ficou conhecida ao defender o pai no Facebook quando este pediu o corte de bilhões destinados ao Bolsa-Família.

“É triste ver o governo federal dando o peixe, ao invés de ensinar a pescar”, escreveu na época a filha, neta, irmã e sobrinha de políticos. Um triunfo da meritocracia.

Eles são donos de Maringá, terra de Sergio Moro. Maria Victoria precisa saber que é odiada pela população que finge representar. Odiada e desprezada.

“Qualquer governo que não seja originário do consentimento livre dos indivíduos faz destes escravos, ou seja, homens que não gozam do estatuto de livres e, através da rebelião, o povo pode destruir este governo, sem que isso constitua qualquer tipo de violação (será até de acordo com a vontade de Deus)”, disse o filósofo John Locke, a grande influência da Revolução Inglesa.

“Donde fica claro que o repúdio a um poder que a força e não o direito instalou sobre alguém, embora tenha o nome de rebelião, não constitui contudo ofensa a Deus, mas é o que Ele permite e aprova”.

Que essa linda revolta se espalhe e saiamos do século 18.

Abaixo, o relato do pintor Antonio Veronese no Facebook:

A revolta do ovo

Era para ser o casamento dos sonhos, aquele casamento arranjado da aristocracia, foram convidados ministros, deputados, os golpistas todos. Tava feita a campanha eleitoral!!

O casamento era muito mais do Ricardo Barros do que da filha. Demonstração de poder, no centro histórico, na Igreja do Rosário, a igreja dos negros de Curitiba, a festa no palácio Garibaldi, lugar em que anarquistas se reuniam no passado.

Uma grande tiração de onda com o povo e nada menos que demonstração de poder da abastada família de políticos golpistas paranaenses! Uma verdadeira humilhação para o povo que acaba de perder direitos trabalhistas, povo que acaba de ver um símbolo de trabalhadores, o operário que chegou lá ser condenado, sem provas enquanto os playboys cheios de provas continuam soltos e no poder.

A ostentação no reduto do povo, na rua, nos peti pavês em que a boêmia curitibana se encontra a noite, em que a periferia se reúne nos fins de semana para curtir, em que vivem muitos moradores de rua, um lugar do povo.

Se deram mal! Nunca na história desse país um casamento que tanto custou foi tão fracassado, nunca na história deste país golpistas levaram ovo, foram chamados de golpistas, ladrões e algozes do povo! Tomaram chumbo! Ovo e vaias, afrontaram o povo e não imaginavam que levariam um troco desses!

Convidados devidamente ovados, dali não sai paquera aristocrata e é até possível que tenham sido evitados alguns conchavos e outros contratos de casamento do mesmo modelo que este.

Aos que acham que casamento é muito pessoal e não se deve fazer isso respondo que casamento feito em local público com tamanha ostentação de gente corrupta e se propaga dentro da politica, ou seja, tem dinheiro nosso ali, casamento de gente que prejudica saúde do povo, tira farmácia popular e congela gastos da saúde, pior Ministro da saúde da história, é casamento que se tornou público!

Mandaram ao povo brioches, levaram do povo a revolta e muito ovo!

Maria Victoria chega a seu casamento cercada de seguranças

Delação pode colocar grupo de comunicação no meio do escândalo da Lava Jato

Share Button

O Domingo Espetacular mostra os detalhes da delação premiada que pode revelar a participação de uma emissora de TV no meio do escândalo da Operação Lava Jato. E ainda: o drama das famílias das vítimas do acidente aéreo que deixou quase 200 mortos, há dez anos e como fotos de férias em redes sociais pode deixar muita gente incomodada. Não perca, neste domingo (16), logo após o Hora do Faro.

BOMBA DENUNCIA!!!! Sérgio Moro é denunciado por desembargadores da justiça e poderá ser exonerado!

Share Button
Pelo jeito de acabar com a lava jato e dar umas ferias para esse juiz partidario, já fez a parte dele durante esses anos perseguindo o PT e fechando varias empresas importantes ao Pais, instaurando uns caos sem fim na economia..papel cumprido..


Ronaldo Alves Hannouche não amado ,não tem provas não.
A analise de grandes juristas e todos o Brasil ,leram a condenação da parte do juiz Sergio Moro,e pasme ,um calhamaço de papéis sem apresentar uma prova.
Senhor Sergio Moro  é amigo de um suposto narcotraficante conforme as próprias midias jornalisticas relataram ,tipo Aécio e Perrela ,aí todo mundo nos bastidores dizem: 

  • Olha ,lá vai o Ronnie( pessoas íntimas),será que o Perrelae o Aécio o colocaram no “esquema?
  • “.Um amigo mais ponderado e legalista diz: “Calma aí gente,não temos provas,pode ser que ele seja inocente!””Pombas ,mas ele é amigo do Aécio e Perrela ,anda de helicóptero prá cima e para baixo com esses corruptos .VOU DENUNCIÁ-LO à polícia federal , aí tem!
Ronnie é delatado .

  • Se diz inocente ,que nunca cheirou e tampouco recebeu propina de Aécio e Perrela.Mas o MPF não acredita.
  • Vasculham a casa de Ronnie ,grampeiam seus advogados de defesa e família .Aí ,encontram uma peça chique de decoração espelhada,com vestígios de um pó branco.
  • Depois que a vida do Ronaldo,foi virada de cabeça para baixo ,sendo humilhado e execrado ,o pó branco achado na peça espelhada era Sal l e não cocaína.

Pois bem moço ,não existem provas ,apenas convicção.

Desembargadores da 8° Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, denunciaram o juiz golpista Sérgio Moro de tentar engessar os tribunais superiores com decisões suas sobre as delações premiadas.
  • Segundo os desembargadores, em pelo menos duas oportunidades, nos processos criminais envolvendo o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e o ex- diretor da Petrobrás Renato Duque, o Mussolini de Maringá (Sérgio Moro) atuou no processo passando por cima de suas competências legais.
Segundo o desembargador e relator do processo de Duque, João Paulo Gebran Neto, Moro teria concedido benefício ao réu por delação premiada depois que o processo já estava para ser avalizado pela Corte, apresentando que a Corte superior teria que acatar o beneficio e vinculando a pena previamente definida.
  • Além disso, Moro, um juiz de primeira instância, tomou deliberações acerca de seu processo e de outros, vinculando de forma equivocada o tribunal e o juiz de execução, extrapolando suas competências. Realizando ato que pode ser nulo, já que os juízes de primeira instância não podem tomar decisões vinculadas à decisão de instância superior, pois obviamente ela pode ser modificada, reformada pelos juízes dessas cortes superiores.
Diante da denúncia, Moro foi notificado pelos desembargadores afim de que pare de atuar como “Mussolini”, e se contenha apenas a realizar atos judiciais dentro de suas competências de juiz de primeiro grau.
  • Com a crise e o aprofundamento do golpe, tudo indica que o fim do reinado do golpista Sérgio Moro está chegando ao fim. A missão de Moro, de prender petistas, derrubar o governo do PT e destruir as empresas nacionais se esgotou, e o golpe deve se estabelecer em outras bases.
Se tivessem afastado o Juiz Sergio há mais tempo, provavelmente nosso Brasil não estaria passando por este estado de miséria e desrespeito às Leis.
 
Pelo amor de Deus parem esse juiz parcial. 


Absolveu Cláudia cunha. 

  • Deixou a esposa do Cabral linda leve é solta. E condena lula sem provas concretas. Pelo amor de Deus tire esse estrume do meu pais.
  • Mantem Pallocci preso porque não quis pagar a delação de R$ 15 milhões  para prender Lula!
  • O Sr. Sergio Moro resolveu não aceitar a denuncia de Pallocci  contra Rede Globo e Banqueiros!


O que é isto?

Ele não respeitou a magistratura!

Que respeito e moral este juiz tem perante a sociedade?

Você Decide!

INFELIZMENTE ESSE TIPO DE AGREÇÃO CONTRA MULHER É COMUM PELAS VITIMAS NÃO TER CORAGEM DE DENUNCIA PARABÉNS A ESSA MULHER PELA A ATITUDE

Share Button

GOSTARIA DE DA UM ALERTA A UM COLEGA DE IMPRESSA APRENDE A PEGAR FOTO DO OUTROS AMIGOS DE IMPRENSA E COLOCAR CREDITO É MUITA CARA DE PAU PEGAR E AINDA COLOCAR O NOME DO SEU SITE EM BAIXO VAI PRA RUA TRABALHAR MEU AMIGO

Share Button

                                      NÃO FICAMOS SE ARISCANDO PARA OPORTUNISTA FICAREM COM A FAMA APRENDE A TRABALHAR

REFLEXÃO ; ADRIANO CRUZ

Share Button

 

Se quiser saber quem eu sou,
não pergunte meu nome,pois ele nada diz sobre mim…
Pergunte-me o que me vai no íntimo,
Quais foram meus fracassos,
Quais foram minhas vitórias,
Quantas vezes eu chorei, quando queria sorrir,
Quantas vezes eu sorri, quando queria chorar.

Pergunte-me qual é a minha impressão sobre o amor,
a amizade, a alegria, a tristeza, a paixão, a solidão,
ou como todos esses sentimentos,
modificaram o modo como eu vejo a vida.

Se quiser saber quem eu sou,
não pergunte-me minha idade,
Pergunte-me quanta experiencia adiquiri,
ao longo de minha existência,
Como os anos interferiram no que eu queria fazer e não fiz,
Como eles interferiram no que eu queria não ter feito e acabei fazendo.

Pergunte-me quantas oportunidades aproveitei,
Quantas deixei passar e quantas agradeci,
por achar não ser capaz de executar.

Se quizer saber quem eu sou,
não pergunte-me onde moro,
Pergunte-me onde é que meu pensamento se dirige,
quando estou longe,
Pergunte-me onde fui ensinado a amar, a respeitar
e a voltar quando quisesse fugir, sem sair do lugar.

Se quizer saber quem eu sou, olhe-me nos olhos
e você verá que sou alguém muito parecido com você,
alguém que ama, chora, perdoa, cede, permite, censura, sorri, enfim,
vive tentando fazer alguém feliz, pelo simples fato de poder existir!ass.adriano cruz

Pai se enrola em cobertor com filho, põe fogo ao próprio corpo e mata os dois

Share Button

Um pai se enrolou em um cobertor com o próprio filho de 5 anos de idade e ateou fogo ao próprio corpo neste domingo (9) em Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo. O menino Marcos Varela Silva e Cleriano José da Silva — o pai do garoto — morreram na hora.

A criança deveria ter sido entregue à mãe durante a tarde, mas, quando ela foi buscar o filho, o ex-marido se negou a devolver a criança. A mulher, então, pediu ajuda à PM (Polícia Militar). Os policiais nem tiveram tempo de conversar com o homem. Com a chegada da viatura, Cleriano se enrolou em um cobertor e colocou fogo nele e no filho. Dois policiais que invadiram a casa ficaram feridos.

Protesto suspende votação de reforma trabalhista; acompanhe Votação no plenário é a última etapa no Congresso antes de o texto seguir para sanção do presidente Michel Temer; alterações passam a valer em quatro meses

Share Button

Um protesto das senadoras de oposição interrompeu a votação da sessão que votaria a reforma trabalhista no plenário do Senado nesta terça-feira. Como elas ocuparam todos os lugares da Mesa Diretora, não havia lugar para o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) se sentar.

Sem conseguir assumir seu lugar, Eunício suspendeu a votação por volta das 12h e mandou apagar as luzes do plenário. Ele disse que a votação será retomada “quando a ditadura permitir”.

Senadoras ocupam cadeira do presidente do Senado e Eunício suspende sessão Após suspensão, luzes foram apagadas. Cinco senadoras sentaram nas cadeiras destinadas aos integrantes da Mesa Diretora, e quando presidente da Casa quis sentar, elas não deixaram.

Share Button
Senado luzes apagadas no plenário (Foto: Reprodução/TV Senado)

Senado luzes apagadas no plenário (Foto: Reprodução/TV Senado)

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), suspendeu nesta terça-feira (11) a sessão aberta para analisar a reforma trabalhista após senadoras da oposição ocuparem a mesa do plenário, onde fica a cadeira do senador, e se recusarem a deixar o local.

Cerca de cinco minutos após Eunício ter determinado a suspensão, as luzes no plenário foram parcialmente apagadas. Nessa hora, o painel eletrônico marcava a presença de 49 dos 81 senadores no plenário.

Questionado sobre a situação, a assessoria de Eunício não disse de quem partiu a ordem para desligar as luzes. A oposição diz que a ordem partiu do presidente da Casa.

Parecer deve ser votado pela CCJ até sexta-feira; depois, vai para o plenário, onde são necessários 342 votos para autorizar processo contra o presidente

Share Button

Por Da Redação

O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), relator da denúncia contra Michel Temer (PMDB) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), defendeu a aceitação pela Câmara da acusação apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR). “A denúncia é grave”, disse o relator. Apesar de ser do mesmo partido do presidente, Zveiter já era considerado um parlamentar de atuação independente, provocando o temor na base aliada de que poderia adotar essa posição diante da denúncia.

“O que está em discussão não é o direito individual do presidente, mas Presidência da República, daí a necessidade de se fazer uma analise criteriosa do conjunto dos indícios colhidos no inquérito”, afirmou. “Por tudo o que vimos e

ouvimos, não é fantasiosa a acusação. É o que temos e o que deve ser apurado”, disse.“A presente acusação contra o presidente Michel Temer é grave e ela não se apresenta inconsistente, frágil, desprovida de força provatória, aptas a possibilitar que a nossa Casa Legislativa denegue a necessária autorização para que se instale o devido processo penal”, disse.

Formada por 66 deputados, a CCJ é a comissão que tem a responsabilidade de analisar a adequação da denúncia à Constituição brasileira. Após a leitura do relatório, o colegiado deve ouvir a defesa técnica de Temer, representada pelo advogado Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, e encerrar o encontro com a concessão de um pedido de vista por parte do presidente da Comissão, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG).

A presente acusação contra o presidente Michel Temer é grave e ela não se apresenta inconsistente, frágil, desprovida de força provatória, aptas a possibilitar que a nossa Casa Legislativa denegue a necessária autorização para que se instale o devido processo penal

Sergio Zveiter (PMDB-RJ), relator da denúncia contra Temer na CCJ da CâmaraNa quarta-feira, iniciam-se os debates, com o direito à fala dos 66 titulares e 66 suplentes, totalizando 132 parlamentares. Além destes, os líderes partidários podem se manifestar a qualquer momento. A expectativa de Pacheco é que a Comissão possa analisar o relatório de Zveiter até a próxima sexta-feira, em votação simbólica que pode influenciar a decisão do plenário. Lá, o parecer do parlamentar precisa do apoio de 342 dos 513 deputados para ser aprovado, em votação nominal e aberta.